A resposta primária é: todos!

Isso mesmo, todos nós podemos fazer rituais com ervas. Banhos, defumações, benzimentos, bate folhas, magias simples e objetivas.

Mas não é tão simples assim, e agora você entenderá porque eu falei nos capítulos anteriores sobre a importância de dominar a mente.

O mais importante antes de fazer um preparo ritual e executá-lo, é responder a algumas perguntas básicas:

 

– o que eu quero?

– é o que eu realmente preciso?

– pra que eu quero?

– como quero me sentir depois desse ritual?

– como me vejo agora e como quero ficar?

 

Para quem não sabe o que quer, qualquer resultado é bem-vindo.

É importante sabermos qual o resultado desejado e qual seria o realmente adequado.

Vamos a um exemplo:

A pessoa se encontra em situação financeira difícil. Contas atrasadas, dinheiro curto que não chega ao fim do mês, ou pior, desemprego e falta de perspectiva, acompanhada de desânimo e desmotivação.

Naturalmente essa pessoa irá procurar um processo que ative a prosperidade em sua vida.

Mas, a prosperidade para se encaixar no contexto energético dessa pessoa, precisa de “ambiente” adequado. Vale lembrar que a máxima que diz que dinheiro atrai dinheiro, tanto serve para esse item como para qualquer outro.

Então, como posso precisar de dinheiro e ter que ter dinheiro para atraí-lo? Seria a pergunta clássica.

Mas vamos à uma análise fria da situação. A mente em preocupação começa a visualizar a situação cada vez pior. As dúvidas, falta de confiança. – Será que vou conseguir pagar as contas que não param de chegar?

Muito bem, qual energia de prosperidade essa pessoa vai atrair para si? Nenhuma. Pois a prosperidade, assim como outros sentidos, não se encaixa onde não pode fluir.

Nós criamos barreiras com nossos sentimentos contrários ao que queremos, e essas barreiras energéticas impedem a magnetização, a condensação das energias adequadas.

Seria muito mais interessante para esse indivíduo começar com uma boa limpeza energética, fortalecimento e equilíbrio da vontade, uma boa dose de alto astral, para, aí sim, trabalhar a essência de prosperidade, que podemos dizer sem errar, que é a multiplicação daquilo que já trazemos em nós.

Crie e alimente a descrença, o desânimo e a desmotivação em si mesmo e verá como é difícil atrair a prosperidade.

Resumindo, primeiramente limpamos a casa, preparamos o ambiente e, então, colocamos a energia adequada para funcionar, estabelecendo um padrão cuja manutenção dependerá da própria pessoa, parte integrante e imprescindível do processo a ser realizado.

 

Na Umbanda, o atendimento é direto, o oráculo vivo é através do próprio médium que, com os guias espirituais, aconselha, recomenda banhos, oferendas, práticas simples mas envolventes e que colocam a pessoa também como responsável pela qualidade da realização.

Observando um atendimento espiritual assim, vemos que é recomendado para a pessoa algum ritual, mas essa pessoa já está ali, pedindo ajuda, o que já é uma grande coisa.

Ela já saiu do ostracismo e pelo menos foi até o terreiro, não ficou em casa reclamando e curtindo o tempo perdido. Dignou-se a aguardar seu atendimento e diante da entidade espiritual confiou suas dúvidas, temores e insucessos. E declarou seu desejo de melhorar.

O guia espiritual lhe atenderá, fará ali um benzimento, um descarrego energético e recomendará alguns banhos com ervas e defumação para sua casa.

O ritual nesse caso servirá para condensar as energias necessárias para a realização da melhora global, e ao mesmo tempo específica da pessoa, e para dar permanência à vibração desejada.

Mas e se estou nesse processo, me sentindo fraco, desanimado, desmotivado, sem ânimo até para ir ao terreiro, ou fazer um ritual, como sair desse estado de crise e me colocar em condição de melhora?

Buscar um estado de espírito mais adequado é sua tarefa inicial. Se já passou por essa fase, ou se, graças a Deus nem chegou nela, ótimo, passe adiante pois os rituais fluirão em plenitude.

Caso contrário, existem fórmulas mágicas que funcionam há milênios. As religiões se servem desses recursos e disseminam de forma natural essas chaves de ligação com estados de espírito que permitem pelo menos a busca da ajuda necessária.

As rezas, orações, preces são essas chaves milagrosas que podemos citar sem medo de errar.

Eu gosto muito de Prece de Cáritas e Salmo 23 para essas situações onde é necessário quebrar barreiras energéticas. ( veja o capítulo de rezas).

Enfim, resumindo, todos que demonstrem vontade de melhorar a si próprios, vontade e disposição para fazer algo pelo semelhante, desejo de mudanças, desejo de praticar o bem, adquirir paz interior, paz de espírito, de se desenvolver como pessoa, como ser humano, como médium. Todos que querem um mundo melhor, começando por si, suas casas, seu trabalho, podem praticar seus rituais sem medo das reações negativas, pois se elas existem, não tem força nenhuma contra quem está no bem, para o bem e pelo bem.

E mais, quando você se coloca no caminho com vontade, mesmo que haja interrupções, oposições, forças contrárias, tenha certeza que o universo conspirará a seu favor, colocando a você todos os recursos necessários.

Algumas rezas clássicas:

 

Oração de São Francisco de Assis

Senhor, fazei-me instrumento de tua paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.
Onde houver ofensas, que eu leve o perdão.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar, que ser consolado,
compreender, que ser compreendido, amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando, que se é perdoado

E é morrendo que se vive para a vida eterna

Prece de Cáritas

Deus nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade.

Dai a força a aqueles que passam pela provação, daí a luz a aqueles que procuram a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.

Deus, dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.

Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, à criança o guia, ao órfão o Pai.

Senhor, que a Vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste.

Piedade, Senhor, para aqueles que não Vos conhecem, a esperança para aqueles que sofrem.

Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé.

Deus um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra. Deixai-nos beber na fonte desta bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos.

Oh Poder, Oh Bondade, Oh Beleza, Oh Perfeição.

E queremos de alguma sorte merecer Vossa infinita misericórdia.

Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós. Dai-nos a caridade pura.

Dai-nos a Fé e a razão. Dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas o espelho onde se deve refletir a Vossa imagem.

Que assim seja e assim será. Amém.

 

Salmo 23

O Senhor é meu pastor, nada me faltará.

Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.

Refrigera a minha alma: guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

 

Adriano Camargo Erveiro é sacerdote de Umbanda, dirigente do Templo Escola de Umbanda Ventos de Aruanda em São Bernardo do Campo – SP

Escritor, colunista, autor do livro Rituais com Ervas – Banhos, defumações e benzimentos (Editora Erveiro 7ª Edição 2018)

www.erveiro.com.br

www.ventosdearuanda.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *